buscar
Alta Floresta - MT, 21 de outubro de 2020. 00:17
PortuguêsInglêsEspanholItaliano

Notícia Exata

AGRONEGÓCIOS

Produção de Mato Grosso supera a de São Paulo, aponta IBGE

06/10/2020 - 04:40 - Fonte: Marianna Peres/Diário de Cuiabá - Foto: Gcom

Produção de Mato Grosso supera a de São Paulo, aponta IBGE

Mato Grosso, maior produtor nacional de soja e de milho, foi alçado a primeira posição no ranking de valor da produção total, com 16,2% da participação nacional, à frente de São Paulo, destaque na produção de cana-de-açúcar, aponta a pesquisa Produção Agrícola Municipal 2019 (PAM), do IBGE.        

Segundo a pesquisa, o valor de produção de Mato Grosso foi de R$ 58,3 bilhões, uma alta de 16,3% em relação ao ano anterior. A região Centro-Oeste alcançou o maior valor de produção, 107,9 bilhões de reais, 12,5% superior ao ano anterior, sendo a soja a principal lavoura, seguida do milho e da cana-de-açúcar. Já o valor da produção brasileira subiu 5,1% no ano passado e chegou ao recorde de R$ 361 bilhões.        

Considerando a área colhida, com 16,6 milhões de hectares (alta de 7,2%), Mato Grosso tem uma participação de 20,6% no total nacional. Paraná aparece em segundo lugar e Rio Grande do Sul em terceiro.        

O estudo é uma das principais fontes de estatísticas municipais, levantando informações sobre área plantada, área destinada à colheita, área colhida, quantidade produzida, rendimento médio obtido e valor da produção das culturas temporárias e permanentes, com informações relevantes para os planejamentos público e privado desse segmento econômico, bem como para a comunidade acadêmica e o público em geral. A PAM mensura as variáveis fundamentais que caracterizam informações sobre 64 produtos em todo o país.        

Dentre os 50 municípios com os maiores valores de produção agrícola do Brasil, 22 deles ficam em Mato Grosso. O valor de produção alcançado nestas 22 cidades totalizou R$ 37,1 bilhões. Goiás, Bahia e Mato Grosso do Sul, com seis municípios cada, aparecem na sequência.        

O maior valor de produção agrícola dentre os municípios brasileiros foi registrado em Sorriso, que sozinho respondeu por 1,1% do valor de produção gerado no país. Em 2019, foram R$ 3,9 bilhões, um crescimento de 19,7% no ano, retomando a posição perdida em 2018 para São Desidério (BA).        

Com importante participação na produção de grãos, Sorriso destacou-se como maior produtor nacional de milho e de soja. Em 2019, o município teve uma produção de 3,1 milhões de toneladas de milho, o que representou um acréscimo de 11,4% no volume, e uma retração de 4,0% na produção de soja (2,1 milhões toneladas).      

Destaque também para a produção de algodão herbáceo (179 mil toneladas), onde Sorriso aparece com o 10º maior volume produzido entre os municípios do Brasil.  A produção de feijão (74,7 mil toneladas) e arroz (19,4 mil toneladas), que também apresentaram crescimento no ano, fecham a lista de produtos agrícolas de maior valor gerado no município.        

Sapezal apresentou o segundo maior valor agrícola do país, totalizando R$ 3,3 bilhões, alta de 1,1% em relação ao gerado em 2018. Neste município, foram encontrados seis produtos pela pesquisa, sendo eles, em ordem decrescente de valor de produção: algodão herbáceo, soja, milho, feijão, arroz e girassol. A produção de algodão (em caroço) totalizou 894,8 mil toneladas, acréscimo de 18,2%, gerando um valor de produção de R$ 1,9 milhão. Este volume fez com que o município se destacasse como o maior produtor de algodão do país, com participação de 13% do total nacional.      

Segundo a pesquisa, a produção de soja de Sapezal, mesmo com queda de 3,4%, atingiu 1,2 milhão de toneladas, e colocou o município na 9º posição nacional em geração de valor de produção da oleaginosa, com R$ 1,2 bilhão. Já a produção de milho apresentou uma retração de 39,3%, totalizando 753 mil toneladas.        

Os estados de Mato Grosso e da Bahia continuaram preponderantes na produção de algodão herbáceo (em caroço). Juntos, eles foram responsáveis por 90,0% desse cultivo: Mato Grosso gerou 4,7 milhões de toneladas, com alta de 44,9%, enquanto a Bahia totalizou 1,5 milhão de toneladas, com crescimento de 17,7%.        

De acordo com a PAM 2019, Mato Grosso seguiu em primeiro lugar na produção de milho, com 31,5 milhões de toneladas, das quais 99,1% colhidas durante a 2ª safra. O valor da produção mato-grossense foi de R$ 11,8 bilhões, com alta de 28,4%. O estado do Paraná figurou em segundo lugar, com 16,5 milhões de toneladas e valor da produção de R$ 8,1 bilhões, com aumento de 28,9%. O terceiro lugar ficou por conta de Goiás, com 11,9 milhões de toneladas e valor da produção de R$ 5,6 bilhões, com alta de 34,9%.      

Todos os 20 maiores municípios produtores de milho do país encontram-se na região Centro-Oeste: Sorriso, em Mato Grosso, registrou o maior volume dessa cultura no país, com 3,1 milhões de toneladas; Rio Verde, em Goiás, ascendeu à posição de segundo maior produtor, com 2,3 milhões de toneladas; e Nova Ubiratã, em Mato Grosso, ocupou a terceira posição no ranking, ao obter 1,8 milhão de toneladas.      

BRASIL - O recorde de R$ 361,0 bilhões do valor da produção da safra 2019 foi puxado pelos aumentos na produção de três importantes commodities brasileiras: o milho (22,8%), que ultrapassou pela primeira vez a marca de 100 milhões de toneladas (101,1 milhões de toneladas); o algodão herbáceo (39,1%), que atingiu recorde de produção de 6,9 milhões de toneladas, e a cana-de-açúcar (0,8%), um dos principais produtos agrícolas nacionais e que apresentou recuperação frente ao ano anterior.      

Merece destaque o algodão herbáceo (em caroço), que registrou o terceiro ano consecutivo de crescimento da cultura. O produto renovou o recorde alcançado no ano anterior e atingiu a marca de 6,9 milhões de toneladas no volume de produção (alta de 39,1%) e valor de produção de R$ 16,0 bilhões (alta de 24,8%).        

Já a soja, principal commodity agrícola produzida no País, mesmo evidenciando expansão de 3,2% na área colhida, apresentou retração (-3,1%) no volume produzido em 2019, em virtude de fatores climáticos adversos em algumas importantes regiões produtoras.    

Olá, deixe seu comentário.

Você precisa estar logado para enviar comentários.
CLIQUE AQUI PARA LOGAR

SOBRE NÓS
Expediente |  Fale Conosco |  Quem Somos


NOTÍCIA EXATA
Telefone: (66) 9 8436-0806
E-mail: contato@noticiaexata.com.br
Endereço: Rua A-4, nº 412, Setor A, Centro, CEP: 78580-000, Alta Floresta - Mato Grosso

Clay José Frantz ME - CNPJ: 13.321.695/0001-55
Todos os direitos reservados - É proibida a reprodução de matérias sem ser citada a fonte.